Nos dias 5, 8 e 9 de setembro, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/ Fiocruz)  comemorou seus 68 anos debatendo o tema Que país construiremos? Retomada da agenda civilizatória e reconquista de direitos. A escolha do tema considerou as Eleições 2022 como um marco para a reconstrução de uma sociedade mais sustentável, equânime justa e democrática, além do resgate de agendas direcionadas à redução das desigualdades em saúde, ao combate à fome e à violência. A programação, que começou na segunda-feira, dia 5 de setembro, e continuou na quinta e sexta-feiras, 8 e 9 de setembro, contou, também, com atividades culturais. Todas as atividades comemorativas foram abertas ao publico, e não necessitaram de inscrição. A programação aconteceu de forma presencial e on-line, com transmissão, ao vivo, pelo Canal da ENSP no YouTube. Em todas as atividades, houve tradução para a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).

+ Clique aqui e veja a programação completa do Aniversário ENSP 68 anos!

Luta por segurança alimentar: Ação solidária ENSP 68 anos

A ENSP, em parceria com a Ação Social Solidariedade em Manguinhos, recebeu, durante todo o período de comemorações de seu aniversário, doações de leite em pó ou em caixa UHT para fortalecer a luta por segurança alimentar. 

Programação detalhada por dia

Segunda-feira, 5 de setembro: abertura das comemorações com a palestra principal Que país construiremos? Retomada da agenda civilizatória e reconquista de direitos

No dia 5 de setembro, pela manhã, ativeram início as atividades comemorativas com a edição especial da Feira Agroecológica Josué de Castro, a cerimônia de abertura oficial do aniversário e a apresentação do Coral Fiocruz.  A cerimônia contou com a participação de Nísia Trindade Lima, presidente da Fiocruz; Marco Menezes, diretor da ENSP; Mychelle Alves, presidente da Asfoc-SN; Clementina dos Santos Feltman, representante do Conselho Deliberativo e do GT do aniversário da ENSP; Rogério Lannes, coordenador do Programa Radis; Janete Romeiro, representante dos Trabalhadores da Escola; e Elisabeth Leite Barbosa, representante do Fórum dos Estudantes da ENSP. O Coral Fiocruz se apresentará às 10 horas, antes da cerimônia de abertura. 

Em seguida, a diretora do Fundo Baobá, Fernanda Lopes, proferiu a palestra principal, que levou o título das atividades comemorativas do aniversário de 68 anos da ENSP. O debate foi sobre o fortalecimento da sociedade civil organizada negra, o movimento social negro, o movimento de mulheres negras, o movimento LGBTQIA+, o movimento de pessoas negras com deficiência, o movimento quilombola na busca por equidade racial e justiça social, a partir do resultado das urnas.

Bióloga e doutora em Saúde Pública, Fernanda discorreu acerca das possibilidades de construção de uma sociedade justa, de transformação e de mudança sustentável. A palestra, que teve como mediadora a pesquisadora da ENSP e integrante do Comitê Pró-Equidade de Gênero e Raça e do GT Equidade e Diversidade da ENSP/Fiocruz, Roberta Gondim, acontecu na sala 410 do prédio da ENSP e foi transmitida, ao vivo, pelo Canal da ENSP no Youtube,  tradução para a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).

A programação cultural contou com a Feira Agroecológica Josué de Castro, um projeto político-pedagógico  e de comercialização de alimentos e artesanato agroecológico, realizado quinzenalmente no pátio da ENSP. A feira é uma ação institucional alinhada à agenda de Saúde e Agroecologia da Fiocruz, coordenada de forma colaborativa pela ENSP e a Escola Politécnica de Saúde (EPSJV/Fiocruz). 

A exposição A Doença de Chagas: da pré-história à atualidade, coordenada pela pesquisadora do Departamento de Endemias da ENSP Sheila Mendonça foi exibida no hall dos elevadores, durante os dias em comemoração dos 68 anos da ENSP. O Projeto Livro em Movimento também fez parte das atividades comemorativas.

Dia 5 de setembro, às 14 horas: Mesa comemora os 40 anos do Programa Radis

Com o título Comunicação pública e saúde: pessoas, territórios e narrativas, a proposta desta atividade foi discutir o papel da comunicação pública e do jornalismo público na saúde a partir dos 40 anos do Programa Radis. A mesa contou com a participação de Ana Cláudia Peres, Adriano De Lavor e Luiz Felipe Stevanim, membros da equipe de jornalistas da revista Radis, e teve coordenação de Justa Helena Franco, subcoordenadora do programa.

Clique aqui e leia a matéria completa da programação do dia 5 de setembro

Quinta-feira, 8 de setembro: Tribuna Livre e homenagem ao Dia da Amazônia agitam as comemorações

No dia 8 de setembro, pela manhã, uma Tribuna Livre enalteceu a importância e o legado das conferências e dos eventos de Saúde Coletiva. Com o tema Saúde é Democracia e Democracia é Saúde: legado, expectativas e desafios das conferências e dos eventos de Saúde Coletiva, a atividade se propôs a exaltar a importância e o legado das conferências e dos eventos da Saúde, tendo como norte a aproximação da 17ª Conferência Nacional de Saúde, cujo tema, “Garantir Direitos e Defender o SUS, a Vida e a Democracia – Amanhã vai ser outro dia”, foi debatido de 2 a 5 de julho de 2023. 

A Tribuna Livre teve a participação dos diretores das gestões anteriores da ENSP e também discutiu as diversas atividades preparatórias para a etapa nacional da 17ª CNS, como, por exemplo, a 5ª Conferência Nacional de Saúde Mental, a 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena, a etapa nacional da Conferência Livre, Democrática e Popular da Saúde, bem como o 13º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, que ocorrerá em Salvador, Bahia, no período de 19 a 24 de novembro de 2022. A tribuna foi aberta à participação de todos os interessados e aconteceu na Tenda acústica da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), com transmissão, ao vivo, pelo Canal da ENSP no Youtube.

PICS ENSP: participe da Roda de Conversa com terapeutas

O Espaço PICS (Práticas Integrativas e Complementares em Saúde), do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria da ENSP, realizou uma roda de conversa com terapeutas,para debater o tema Saúde é Democracia e Democracia é Saúde

Quinta-feira, 8 de setembro, à tarde: determinação socioambiental da saúde, conflitos, ameaças e resistência

Durante a tarde do dia 8 de setembro foi realizada uma atividade para exalar o Dia da Amazônia, comemorado, anualmente, em todo o território nacional no dia 5 de setembro, estabelecido pela Lei nº 11.621, de 19 de dezembro de 2007. A palestra Dia da Amazônia: determinação socioambiental da saúde, conflitos, ameaças e resistência abordou a determinação socioambiental da saúde, os conflitos e ameaças, destacando os territórios e a saúde indígena, bem como o trabalho e o legado do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips em defesa da floresta e da representatividade dos povos indígenas.

O pesquisador da ENSP Marcelo Firpo coordenou a palestra, que contou com a participação do também pesquisador da ENSP Paulo Basta; da antropóloga Beatriz Matos; da diretora do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), Adele Schwartz Benzaken; e Jax Nildo, professor da Unifesspa. A atividade aconteceu na sala 410 do prédio da ENSP e foi transmitida, ao vivo, pelo Canal da ENSP no Youtube, com tradução para a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras). 

Clique aqui e leia a matéria completa da programação do dia 8 de setembro 

Sexta-feira, 9 de setembro: Tradicional formatura dos alunos de pós-graduação da ENSP

Encerrando as atividades comemorativas aos 68 anos da ENSP, na sexta-feira, 9 de setembro, foi realizada a tradicional formatura dos alunos de pós-graduação. Pela manhã, foi a vez dos alunos de pós-graduação stricto sensu. A partir das 14 horas foi a cerimônia de formatura dos alunos dos cursos lato sensu. A cerimônia foi realizada na sala 410 do prédio da ENSP, com transmissão, ao vivo, pelo Canal da ENSP no Youtube, com tradução para a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).

Matéria original: https://informe.ensp.fiocruz.br/noticias/53380


Publicado em: