Notícias

É necessário um plano de investimentos para o SUS para melhor direcionar os recursos, propõe Fabíola Sulpino 

Por Observatório do SUS
Foto: Virginia Damas (ENSP/Fiocruz)

A necessidade de avançar na discussão de como solucionar os problemas estruturais do SUS foi destacada por Fabiola Sulpino Vieira, Coordenadora de Pesquisas em Saúde da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Discoc/Ipea), em sua fala no seminário Financiamento do SUS: Equidade, Acesso e Qualidade, realizado pelo Observatório do SUS em parceria com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) em setembro de 2023, na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz). 

A coordenadora ressaltou três problemas na alocação de recursos financeiros na saúde: a necessidade de estabilidade e sustentabilidade no financiamento do SUS, a ausência de planejamento estratégico e a influência das emendas parlamentares na alocação de recursos, destacando a falta de transparência e os desafios na distribuição equitativa. 

No primeiro ponto, enfatizou a importância de um debate contínuo sobre financiamento, destacando as vinculações orçamentárias como fundamentais. No segundo, destacou a falta de planejamento estratégico no SUS, apontando a necessidade de sinergia entre as esferas governamentais.

Por fim, Sulpino abordou o impacto das emendas parlamentares na alocação de recursos, ressaltando a falta de transparência e os desafios na distribuição equitativa, propondo a necessidade de um plano de investimentos para o sistema para melhor direcionar os recursos adicionais.

Confira a palestra na íntegra, transmitida ao vivo pelo canal da ENSP no YouTube.


Publicado em: